OS NOVOS TRABALHADORES UBERIZADOS SE ORGANIZAM

Fonte: DigiLabour: https://digilabour.com.br/2020/06/21/as-plataformas-dos-entregadores/

E se tivesse uma plataforma digital de propriedade dos trabalhadores? Pois bem, já existem cooperativas de entregadores, algumas delas inseridas no diretório de iniciativas do cooperativismo de plataforma.

Uma greve engajou milhares de entregadores do aplicativo Deliveroo em várias cidades da Europa em 2017. Dessa luta coletiva foi fundado o sindicato RidersXDerechos. Em Barcelona, 30 dos entregadores grevistas demitidos pela Deliveroo iniciaram um processo de auto-organização e lutas coletivas por seus direitos trabalhistas. Da organização no sindicato nasceu a cooperativa Mensakas.

Como forma de resistir à ofensiva de mercado das grandes plataformas, garantindo salário justo e jornada reduzida, os riders cooperativados da Mensakas desenvolveram a sua plataforma própria. Eles priorizam redes de economia solidária na circulação de alimentos e outros produtos para a população. Para a Mensakas, os trabalhadores estão em primeiro lugar.

São (tentativas) soluções ao sistema. Estas medidas podem ser ampliadas e utilizadas em vários setores. Imagine se sua cidade tivesse um “uber” coletivo, com os lucros divididos de forma mais justa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s